• Sex. Jan 22nd, 2021

Marcos Pereira lamenta saída da Ford e cobra Economia

Bydestacarme@gmail.com

Jan 11, 2021
O deputado federal Marcos Pereira

O deputado federal Marcos Pereira
Divulgação

Presidente do Republicanos e ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC) no governo de Michel Temer, o deputado federal Marcos Pereira (SP) lamentou o anúncio da Ford, nesta segunda-feira (11), de encerrar a produção de veículos no Brasil. Ele cobrou do Ministério da Economia um “olhar mais amigável” para empregadores no país.

Leia também: Maia diz que fechamento da Ford é ‘falta de credibilidade do governo’

O deputado também citou uma máxima, segundo a qual a economia pode decidir eleições presidenciais, alertando sobre o que o fechamento de montadoras prenunciaria para o pleito nacional de 2022.

Em sua conta no Twitter, Pereira escreveu que o encerramento das atividades fabris da Ford resultará em mais de 5 mil desempregados. “Em dezembro foi a Mercedes-Benz. Agora a Ford. Quem será a próxima?”, questionou.

Primeiro vice-presidente da Câmara, Pereira também fez referência a uma declaração do secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, refutando conceder incentivos tributários ou de outro tipo de benefícios à General Motors. Ao alto escalão da montadora, Costa teria dito, em janeiro de 2019: “Se precisar fechar, fecha.”

Concluindo a sequência de publicações no Twitter sobre fechamentos de fábricas de montadoras estrangeiras no Brasil que se concretizaram ou poderiam se concretizar, Pereira fez, por fim, um alerta sobre as próximas eleições, quando o presidente da República, Jair Bolsonaro, pretende buscar um novo mandato.

“Se é verdade que saúde econômica pode decidir as eleições presidenciais, com estes anúncios, podemos dizer que 2022 está logo aí, e quem viver verá”, escreveu o presidente do Republicanos.

Na disputa pela Presidência da Câmara, o partido de Pereira embarcou na candidatura de Arthur Lira (Progressistas-AL), apoiada pelo Palácio do Planalto. Seu principal adversário é o presidente do MDB e líder da sigla na Casa, Baleia Rossi (SP), aliado de Rodrigo Maia (DEM-RJ), que deixa o comando da Mesa Diretora em fevereiro.

CURSO HOTMART
ENVIAR