• Ter. Abr 13th, 2021

“Não vamos admitir ficar para trás”, diz Tebet sobre vacinação em março

Bydestacarme@gmail.com

Dez 4, 2020
Na imagem, senadora Simone Tebet (MDB-MS)

Na imagem, senadora Simone Tebet (MDB-MS)

Jefferson Rudy/Agência Senado – 19.02.2020

A senadora Simone Tebet (MDB-MS), presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), criticou a perspectiva de imunização da população brasileira contra a covid-19 em março de 2021 e afirmou que “não irá admitir ficar para trás”.

“Dizer que nós só poderemos vacinar em março, num país que tem expertise, e consegue, com a capilaridade que temos juntamente com estados e municípios, vacinar em 20, 30 dias a população brasileira? Começar em março por quê?”, indagou a senadora.

Leia mais: Vacina pode chegar ao Brasil até março, diz presidente da Pfizer

“O Brasil tem capacidade de vacinar. O Brasil tem expertise. Nós não vamos admitir ficar para trás. O Reino Unido começa a vacinação em dezembro, a Europa, em janeiro. Nós precisamos, no mais tardar, na primeira semana de fevereiro aprovar quantas vacinas forem consideradas eficientes e que elas possam estar à disposição da população brasileira”, afirma.

Para Tebet, “toma quem quer” (a vacina contra covid-19). “O que não podemos, jamais, é ter um cidadão brasileiro querendo tomar a vacina e ter que esperar até 2022. Até lá podemos perder a vida desse mesmo cidadão.”

Veja também: Rede privada não deve ter vacina contra coronavírus em 2021

A vacina desenvolvida pela Pfizer contra a covid-19 deve estar disponível já para uso no Brasil no 1º trimestre do ano que vem, segundo o presidente da farmacêutica no país, Carlos Murillo. “Ou seja, do momento em que o produto chega ao país até ser aplicado seriam 20 dias”, disse Murillo, em evento online na tarde desta quinta-feira (12), na Academia Nacional de Medicina sobre imunizantes em desenvolvimento.

CURSO HOTMART
ENVIAR